Pernilongos invadem o Parque Centenário, em Mogi, e levam preocupação aos frequentadores

Um ser minúsculo e indesejado tem tomado conta do Parque Centenário da Imigração Japonesa, em Mogi das Cruzes. De acordo com quem faz caminhadas e passeios pelo local, a quantidade de pernilongos cresceu muito nas últimas semanas. Segundo a prefeitura, o aumento no número de insetos seria por conta de fatores naturais – chuva e calor.

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

A prefeitura afirma que estudará ações para diminuir a quantidade de insetos que ficam no espaço de lazer

Por Giovanna Figueiredo / Foto: Bruno Arib

Um ser minúsculo e indesejado tem tomado conta do Parque Centenário da Imigração Japonesa, em Mogi das Cruzes. De acordo com quem faz caminhadas e passeios pelo local, a quantidade de pernilongos cresceu muito nas últimas semanas. Segundo a prefeitura, o aumento no número de insetos seria por conta de fatores naturais – chuva e calor.

“Percebi um aumento no número de insetos, aqui já é uma área que tem bastante pernilongo naturalmente, mas aumentou bastante”, destacou a vendedora Cassia Correa, que se exercitava no parque. “No domingo, o parque estava fechado, mas eu vim fazer uma caminhada aqui nas redondezas, nós olhávamos para trás e havia uma nuvem de pernilongos”, completou.

Eles estão em toda parte, e não é difícil de se encontrar pessoas se coçando ou tentando espantar os insetos. Durante o tempo em que a reportagem permaneceu no parque foi possível avistar várias cenas como essas, além disso, a equipe da GAZETA também foi alvo dos animais inconvenientes.

Renata Ferreira e Hugo Almeida, que estavam a passeio no Centenário, também destacaram a quantidade de pernilongos.

“Tem bastante, principalmente quando estamos perto de ‘matinho’. Estávamos sentados em outro lugar, mudamos, mas não adiantou nada”, explicaram.

O que gera insegurança na população é que os pernilongos são muito parecidos com o Aedes Aegypti, responsável pela transmissão de doenças como a Dengue, a Zika e a Chikungunya. Sem contar que há pessoas que são alérgicas a picada do inseto.

Resposta da prefeitura

A GAZETA procurou a Prefeitura de Mogi das Cruzes para saber se outros fatores, além do calor e da chuva, podem ter causado o aumento no número de mosquitos no parque e também para saber a respeito de ações para minimizar a quantidade de insetos.

A prefeitura respondeu, em nota, que “é importante lembrar que o Parque Centenário está situado em uma área de vegetação preservada, às margens do Rio Tietê. A presença de insetos, pássaros e animais é comum no espaço. Especificamente sobre os pernilongos, o calor e as chuvas frequentes, típicos do verão, facilitam a reprodução e a proliferação desses insetos. Além disso, em conjunto com a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, a Secretaria do Verde estudará medidas para minimizar a situação, como corte de mato e ações de conservação no parque.”

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade