Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Família itaquaquecetubense procura por homem desaparecido há um mês

O último paradeiro conhecido de Leonardo Vieira Souza foi uma clínica de reabilitação; mãe clama por informações

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Nesta semana completa um mês de agonia para a família de Leonardo Vieira Souza, 30, um gesseiro itaquaquecetubense que foi visto por último em uma clínica de reabilitação. A família acredita que o sumiço possa ter ligação com o uso de drogas.

De acordo com a mãe, Gilvane Vieira dos Santos, 50, Léo, como é conhecido, enfrenta problemas com álcool e drogas há alguns anos, tendo se internado em clínicas de reabilitação por diversas vezes.

“Como ele já tem 30 anos, é um homem, ele manda na vida dele, então ele mesmo vai para a clínica, se interna e ele mesmo sai quando quer”, explicou a mãe.

Esse mesmo ciclo se repetiu na última vez que Léo foi visto, há cerca de um mês. Na ocasião, o homem, que tem uma filha prestes a completar um ano de idade, procurou uma clínica em Ferraz de Vasconcelos, de onde saiu depois de uma semana e desde então não foi mais visto pela família.

Com as buscas, a família descobriu que, depois de Ferraz, ele também esteve em uma clínica em Guaianases, na capital paulista, de onde também saiu após alguns dias.

Em seguida, chegou a Gilvane e seus outros três filhos a informação de que ele estaria também em uma clínica, mas desta vez no Itaim Paulista. A informação, no entanto, foi negada pela equipe do serviço.

Toda essa busca tem sido, como imaginável, desgastante para toda a família. Gilvane, que trabalha no período noturno como auxiliar de produção, relata dificuldades para dormir durante o dia por conta do nervosismo.

“Como ele anda com gente torta, pode acabar fazendo coisa torta também, então eu fui na delegacia ver se ele estava preso, mas não está, então a gente não sabe o que aconteceu. Eu penso um monte de coisa e não gosto nem de pensar nas coisas que eu penso”, disparou a mãe quando perguntada sobre o que acredita ter acontecido com seu filho.

A família, portanto, faz o apelo aos leitores da GAZETA para que, caso vejam ou tenham informações sobre Leonardo, entrem em contato pelo telefone 011 95937-4138.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade