Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Filipe Toledo vence mundial de surfe em Trestles

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Filipe Toledo é o mais novo campeão do circuito mundial de surfe da WSL, a liga mundial (em inglês). O paulista, que nasceu e aprendeu a surfar na praia de Itamambuca, em Ubatuba, conquistou o título após superar o também brasileiro Ítalo Ferreira em duas baterias (15,13 a 14,97  na 1ª bateria e 16,50 a 14,93 na 2ª bateria) no WSL Finals, evento que reuniu os cinco melhores do ranking 2022 para a decisão na praia de Trestles, em San Clemente, na Califórnia.

Filipinho, como é chamado no circuito mundial, é o quarto brasileiro a conquistar o mundo do surf. Antes dele, Gabriel Medina venceu três vezes (2014, 2018 e 2021), Adriano de Souza em 2015 e Ítalo Ferreira em 2019. O Brasil possui seis títulos na principal categoria do surf mundial.

 

Ao receber o troféu de campeão do mundo, o surfista exaltou sua emoção. “É um sentimento que nunca senti antes. Estou me sentindo aliviado depois de tanto trabalho. Não tem preço ver a alegria no olhar da minha família. Agradeço a Deus por tudo o que está acontecendo. Agradecer a todo mundo, meus amigos e família. To muito feliz, não tenho palavras!”, disse em entrevista à WSL.

Filipinho, que havia ficado com o vice-campeonato no ano passado, ressaltou também a importância de ser persistente. “Para as pessoas que estão perseguindo seus sonhos, vale a pena! Esse título é para o Brasil, para minha família, é para vocês! Vai demorar uns dias para fichar cair e entender o que aconteceu!”

Finais

Felipinho chegou ao WSL Finals como líder do campeonato e precisava apenas vencer uma melhor de três baterias contra Ítalo Ferreira.

Já o potiguar teve um caminho mais longo até a grande decisão. Em um evento de baterias eliminatórias, o brasileiro, classificado como quarto do racking, precisou vencer o quinto colocado, o japonês Kanoa Igarashi, por 13,37 contra 11,18, para em seguida enfrentar o australiano Ethan Ewing. Na bateria contra o aussie, Ítalo fez 13,10 a 11,80 e avançou para a disputa contra o segundo colocado do ranking, também australiano Jack Robinson. Com a somatória de 16,10, Ítalo Ferreira superou o aussie que somou 13.30 e conquistou a vaga para a grande decisão contra Filipe Toledo.

Feminino

O título feminino da liga mundial de surf ficou pela oitava vez com australiana Stephanie Gilmore, maior vencedora entre as mulheres na categoria. Steph se classificou para o WSL Finals na quarta colocação do ranking mundial da liga mundial e usou toda a sua experiência para vencer as adversárias em um total de quatro baterias no dia e conquistar mais uma título pra sua coleção.

A brasileira Tatiana Weston-Webb também se classificou para o WSL Final, mas foi superada pela surfista aussie na segunda bateria do dia.  Tatiana, que foi vice-campeã mundial em 2021, terminou a temporada com a quarta posição em 2022.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

andre-jesus

Jornalista. Formado em Comunicação Social com habilitação Jornalismo no ano de 2014. Atua como repórter da Gazeta Regional desde abril de 2022. Também é designer gráfico e diagramador do jornal impresso Gazeta Regional desde janeiro de 2017. Em 2014, produziu o documentário "Do Atlântico ao Pacífico: a viagem de ônibus de São Paulo a Lima", disponível no YouTube (https://youtu.be/y0H5XwIsv4c)

Reportagens - 70
Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade