Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Setor de Zoonoses de Poá inaugura o Gatil

Ao ter um gatil com isolamento específico para casos de esporotricose, é possível reduzir significativamente a disseminação da doença
Foto: Divulgação

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

A Prefeitura Municipal de Poá, por meio do setor de Zoonoses da Secretaria de Saúde, inaugurou na manhã desta sexta-feira (5) mais um equipamento que vai atender os animais da cidade: o Gatil. Trata-se de um setor de isolamento para casos de esporotricose, doença que acomete os gatos e que causa feridas na região do rosto e patas, que podem se espalhar pelo restante do corpo e que também pode ser transmitida aos humanos.

O Gatil, que fica no CEBEAP (Centro de Bem Estar Animal), também irá atender outras doenças zootônicas – que podem ser transmitidas a humanos -, além de casos de atropelamento, machucados, entre outros. Importante frisar que o local também será utilizado para abrigar corretamente os animais acolhidos pelo setor de Zoonoses.

O novo equipamento está dividido em quatro setores: Isolamento; Quarentena e Observação; Setor adulto; e Setor filhotes. Todos voltados para o atendimento aos gatos (felinos).

O Gatil foi construído graças à emenda no valor de R$80 mil, disponibilizada pelos vereadores Jilmara Kirino e Rogério Mathias. Ambos encaminharam as emendas no valor de R$ 40 mil cada para que o local pudesse ser colocado à disposição da população animal.

“A construção do gatil com isolamento para casos de esporotricose é de extrema importância devido à gravidade e ao potencial de transmissão dessa doença fúngica entre os animais. A doença pode ser transmitida por meio do contato direto com o fungo presente nas lesões cutâneas dos animais infectados, bem como por meio do solo contaminado”, explicou a vereadora.

Ao ter um gatil com isolamento específico para casos de esporotricose, é possível reduzir significativamente a disseminação da doença, evitando que outros animais saudáveis sejam infectados. Além disso, o isolamento adequado dos animais doentes possibilita um controle mais eficaz da doença, permitindo um tratamento adequado e a prevenção de novos casos.

Para a prefeita Marcia Bin, a construção de um gatil no município com isolamento para casos de esporotricose é essencial para proteger a saúde dos animais, prevenir a propagação da doença e garantir um ambiente seguro para os animais abrigados. “É uma medida preventiva e estratégica, que contribui para o controle e a redução dos casos da doença na comunidade”, explicou.

A inauguração do Gatil contou com a presença da prefeita Marcia Bin, do secretário de Saúde, Alexandre Provisor, dos vereadores Jilmara Kirino e Rogério Mathias e convidados.

A doença

A esporotricose é uma micose provocada por fungos patogênicos do gênero Sporothrix, que afeta humanos e outros animais. Geralmente, afeta vasos linfáticos e pele, mas também pode afetar pulmão, ossos, cérebro ou articulações. Neste caso, os felinos apresentam feridas na região do rosto e patas, que podem se espalhar pelo restante do corpo. Também pode haver perda de apetite, emagrecimento, espirros e secreção nasal.

O Gatil fica localizado no Centro de Bem Estar Animal, na Rua São Manoel, 361, Vila Amélia. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Outras informações pelo telefone (11) 4638-1330.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

daredacao
Reportagens - 11779
Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade