Todos contra a Artesp: Alto Tietê se une contra pedágios que vão encarecer a mobilidade na região

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Políticos e membros da sociedade civil definem posição contrária ao órgão estadual em ato realizado nesse domingo (16)

Por Lailson Nascimento / Foto: Bruno Arib

Centenas de autoridades políticas e membros da sociedade civil do Alto Tietê, incluindo o Movimento Pedágio Não, marcaram presença no ato contra a instalação de uma praça de pedágio na Rodovia Mogi-Dutra (SP-88), em Mogi das Cruzes. Realizado no domingo (16), na altura do KM 45 da rodovia (Casa do Pão de Queijo), o ato deixou clara a insatisfação dos moradores da região com o projeto da Artesp, que é ligada ao Governo do Estado de São Paulo.

O prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (PODE), foi o anfitrião da classe política, que ainda contou com a presença dos prefeitos de Arujá, Luis Camargo (PSD), de Ferraz de Vasconcelos, Priscila Gambale (PSD), além do deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) e dos estaduais Estevam Galvão (DEM) e Marcos Damásio (PL). O presidente da Câmara de Mogi, Otto Rezende (PSD, representou o Poder Legislativo – entre outros parlamentares.

Caio Cunha entende que a intenção da Artesp pode ser barrada na Justiça.

“A proposta de implantação de dois pedágios em Mogi é uma aberração, e a cidade não quer isso. Não só Mogi, mas as cidades serão muito prejudicadas. Nós somos absolutamente contra e estamos lutando com todas as nossas forças, contando com o apoio de outras lideranças e movimentos. Vamos judicializar esse absurdo que está acontecendo. Muitos afirmam que é loucura eu afirmar que não vai ter pedágio. Pois eu garanto: não vai ter pedágio, nós não vamos deixar.”

Dr Camargo também registrou sua indignação com o projeto.

“Esse pedágio é inconcebível. Não tem como você separar as duas cidades, porque os arujaenses dependem, entre outras coisas, das faculdades de Mogi, assim como os mogianos também utilizam serviços da nossa cidade. O absurdo torna-se ainda maior porque o pedágio não vai trazer benefício nenhum para as duas cidades . A Prefeitura de Arujá não irá permitir esse assalto aos nossos moradores.”

Bertaiolli subiu o tom contra a Artesp.

“Uma traição com Mogi das Cruzes e com o Alto Tietê. Nós tínhamos um compromisso da Artesp de não publicar o edital sem antes conversar com as cidades da região. Isso é uma afronta, um desrespeito com o Alto Tietê.”

Já Otto Rezende lembrou que o Legislativo da região está unido na causa.

“Na última semana as Câmaras Municipais trabalharam intensamente. A gente criou uma Frente Parlamentar Intermunicipal, são 13 cidades que estão assinando um manifesto em apoio aos prefeitos Caio Cunha e Dr Camargo para que esse absurdo desse pedágio não venha para a nossa cidade.”

ENTENDA O CASO – A Artesp publicou, na sexta-feira (14), o edital que prevê a concessão das Rodovias Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga (SP-98). Para garantir receita à futura concessionária, o órgão estadual repassa a obrigação financeira ao motorista que circula pela região.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade