Pacientes elogiam agilidade da UPA do Oropó, em Mogi

A UPA do Oropó, em Mogi das Cruzes, foi a primeira Unidade de Pronto-Atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde) do país a receber a certificação de “Acreditado Pleno” da Organização Nacional de Acreditação (ONA).

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Instalada no bairro de mesmo nome, a unidade tem selo de qualidade

Por Lailson Nascimento / Fotos: Bruno Arib

A UPA do Oropó, em Mogi das Cruzes, foi a primeira Unidade de Pronto-Atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde) do país a receber a certificação de “Acreditado Pleno” da Organização Nacional de Acreditação (ONA).

Este é o segundo nível do selo de reconhecimento oferecido às unidades que comprovam a qualidade e a segurança dos serviços assistenciais prestados. ‘Acreditado Pleno’ somente é concedida à unidade de saúde que atende aos critérios de segurança do paciente em todas as áreas, o que inclui aspectos estruturais e assistenciais, além da utilização de processos integrados e plena comunicação entre as atividades.

O nível de qualidade reconhecido pela ONA ficou demonstrado na prática, durante reportagem, já que os pacientes entrevistados foram unânimes em elogiar a unidade.

Marcelo Del Corso, tecnólogo em meio ambiente

“Hoje eu vim acompanhar minha esposa e achei que o atendimento está muito bom. Foi rápido, em meio à pandemia o atendimento tem sido satisfatório. A população agradece”, disse o tecnólogo em meio ambiente, Marcelo Del Corso, 43 anos.

Adriel Batista, repositor

“Por ter muita gente em busca de atendimento, achei que foi rápido. Sem contar que depois que abriu essa unidade, eu acho que deveria ter até mais UPAs para atender o povo da nossa região. Hoje consegui resolver o que precisava, então saio satisfeito”, enalteceu o repositor Adriel Batista dos Santos, 27.

“Está ótimo o atendimento. Não tenho do que reclamar. Eu achei que estava com Covid-19, mas graças ao teste realizado aqui soube que não tenho. Inclusive acabei de pegar o resultado do exame”, explicou a ajudante de jardinagem Natalia de Morais Ângelo, 24.

Somente a balconista Lucilene Ferreira da Silva, 45, criticou o fato de não ter conseguido realizar teste de Covid-19.

Lucilene Silva, balconista

“O atendimento foi bom, mas não tem teste de Covid. Hoje eu vim buscar isso. Como estamos na pandemia, precisa reforçar essa parte.”

VEJA MAIS:

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade