Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

‘O que difere 2020 de 2021 é a esperança’

Reeleito como prefeito de Suzano com quase 80% dos votos – a melhor votação percentual do Alto Tietê e o quarto melhor desempenho de prefeitos reeleitos no Brasil -, Rodrigo Ashiuchi (PL) está prestes a completar 100 dias do segundo mandato.

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Em entrevista, Rodrigo Ashiuchi fala sobre como a cidade de Suzano chega aos 72 anos

Por Lailson Nascimento / Foto: Divulgação

Reeleito como prefeito de Suzano com quase 80% dos votos – a melhor votação percentual do Alto Tietê e o quarto melhor desempenho de prefeitos reeleitos no Brasil -, Rodrigo Ashiuchi (PL) está prestes a completar 100 dias do segundo mandato. Embora tenha concentrado esforços no combate à Covid-19, a gestão Ashiuchi tem a responsabilidade de manter o município em posições de destaque nos principais levantamentos de efetividade em gestão pública: Suzano está entre os cinco municípios que mais avançam no país. Confira os principais trechos da entrevista:

Gazeta Regional (GR): Suzano completa 72 anos. A cidade tem o que comemorar, apesar da pandemia?

Rodrigo Ashiuchi: Suzano e o mundo vivem um dos piores momentos da pandemia do novo coronavírus, sofrendo com perdas e os impactos em diversos setores. Nossa cidade foi a primeira da região a decretar medidas restritivas devido ao avanço do coronavírus. Fomos a única a implantar a Telemedicina, que já ajudou mais de 3 mil pessoas em um ano. Tivemos diversas ações buscando enfrentar essa doença, sempre priorizando a vida e o bem-estar das famílias suzanenses. Passamos o aniversário da cidade de 2020 em isolamento e neste ano não será diferente. O que difere 2020 de 2021 é a esperança. Neste ano, demos início à imunização, o que nos encaminha para o fim dessa terrível pandemia. Até o momento, já vacinamos mais de 22,7 mil pessoas. Por isso, não digo que devemos comemorar, até porque o momento é de tristeza pelas famílias que perderam um ente querido, mas, sim, de termos fé, união e esperança por dias melhores. Em paralelo à luta contra a Covid-19, seguimos com as manutenções e com as obras da cidade. Nosso objetivo é que, quando tudo isso passar, as famílias possam usufruir dos espaços com segurança, tranquilidade e conforto.

GR: Diante da crise sanitária, o que a https://portalgazetaregional.com.br/wp-content/uploads/2023/06/ed440.pngistração municipal precisou atrasar em relação à execução do Plano de Governo?

Ashiuchi: Claramente o mundo priorizou a Saúde. Nossos esforços foram centrados na busca por leitos, por vacinas, por insumos, entre outros. Em nossos objetivos e metas, contemplamos todos os setores, porém, devido à pandemia, setores como o Esporte foram prejudicados, por impossibilitarem competições e jogos. Contudo, em nenhum momento interrompemos as atividades.

GR: Quais as principais ações tomadas pela https://portalgazetaregional.com.br/wp-content/uploads/2023/06/ed440.pngistração para amenizar os efeitos da Covid-19, tanto na saúde quanto nas demais esferas?

Ashiuchi: Em 2020, a pandemia do novo coronavírus assolou o mundo e os efeitos se mantêm presentes. Tida como uma das maiores crises enfrentadas pelo mundo, em Suzano a https://portalgazetaregional.com.br/wp-content/uploads/2023/06/ed440.pngistração não mede esforços para garantir a vida e a saúde da população. Ainda durante os registros dos primeiros casos da doença, nossa cidade deu início ao serviço de telemedicina, implantado como alternativa ao atendimento médico presencial a pacientes com suspeita da Covid-19. A iniciativa pioneira na região já realizou mais de 3 mil atendimentos em 12 meses de atuação, garantindo a consulta médica à distância, por meio de chamada de vídeo, de maneira gratuita pelo telefone 0800-484-8001. O principal objetivo é evitar a circulação de pessoas pelas unidades de saúde e assim frear a contaminação. O enfrentamento à pandemia também contou com a instalação do Hospital de Quarentena, nas dependências da Arena Suzano; conquistamos novos respiradores; abrimos teleatendimento para Saúde Mental; estabelecemos merenda em casa; criamos um polo de atendimento às pessoas em situação de rua, no Complexo Poliesportivo Paulo Portela; realizamos a desinfecção das ruas e prédios públicos; e entregamos postos de saúde e uma grande reforma do Pronto-Socorro, que, inclusive, tem nos ajudado com uma ala chamada “Covidário”, com leitos semiavançados para atendimento de pessoas com o vírus. Quanto à vacinação, Suzano segue acompanhado o ritmo do Plano Nacional de Imunização (PNI), contabilizando mais de 29 mil aplicações dos imunizantes, contemplando a primeira e a segunda dose. Contudo, o município trabalha pela ampliação da cobertura vacinal ao aderir ao Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar), que visa a aquisição independente de mais imunizantes e demais insumos necessários no combate à pandemia. O foco é manter o trabalho de desenvolvimento, mas priorizando o combate à pandemia. Acredito que vivemos um momento muito difícil da história que será determinante para o futuro que queremos. Eu escolhi cuidar de pessoas e estarei lutando pela vida de cada cidadão e cidadã suzanense.

GR: Suzano é a quarta cidade do Alto Tietê com a menor taxa de recuperação de pacientes em relação ao número de casos confirmados da doença. A doença causa impacto de diferentes formas no ser humano, mas é possível se melhorar essa taxa? Ao mesmo tempo, o número serve de alerta para a população?

Ashiuchi: Temos realizado diversas ações para impedir a disseminação do vírus. Hoje, comprovadamente, o que temos de prevenção são as vacinas e as medidas de isolamento social. São essas ações que vão nos tirar dessa pandemia. Mas, em paralelo a essas medidas, seguimos com trabalho de fiscalização por toda a cidade. Inclusive, nesta semana, promovemos uma megaoperação com o encerramento de uma festa com mais de 120 pessoas – todos estavam sem máscaras.

GR: O que a gestão Rodrigo Ashiuchi tem de destaque nesses primeiros 100 dias de segundo mandato?

Ashiuchi: Nosso foco é a Saúde, mas, como disse anteriormente, os trabalhos da prefeitura não foram interrompidos. Tivemos grandes entregas como o novo asfalto das avenidas Brasil e Armando Salles de Oliveira, além de bairros como o Estância Americana. Conquistamos o desassoreamento do Rio Taiaçupeba-Mirim, que foi uma luta de anos junto ao Governo do Estado. Também estabelecemos projetos pequenos, porém de grande relevância, como o “Baby, me leva!”, que já oportunizou 15 adoções em dois meses, ou seja, um a cada 4 dias.

GR: A cidade se acostumou com os bons resultados em pesquisas, levantamentos, estudos etc. O mais recente foi a boa posição em relação aos 20 melhores municípios do Brasil em ranking de saneamento. O senhor tem mais alguma meta a alcançar nesses estudos que mostram o crescimento das cidades no país?

Ashiuchi: A cidade de Suzano vem se destacando na região do Alto Tietê. Aparecemos pela primeira vez no ranking geral do Índice de Cidades Empreendedoras (ICE), desenvolvido pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap) em parceria com a organização Endeavor, voltada ao apoio ao empreendedorismo no País. A cidade está na 32ª posição no levantamento nacional. Suzano também está entre os cinco municípios que mais avançam no País. O destaque pelo segundo ano consecutivo vem do levantamento “Desafios da Gestão Municipal (DGM) 2021”, elaborado pela empresa de consultoria Macroplan. O estudo ainda aponta a liderança suzanense em âmbito regional, conforme a evolução dos índices referentes à Educação, Segurança, Saneamento e Saúde. O ranking avalia os serviços essenciais dos cem maiores municípios brasileiros, com população superior a 273 mil habitantes. Já no ranking do Instituto Trata Brasil, a cidade de Suzano é destaque no levantamento nacional de ‘Saneamento 2021’. O estudo indica que o município apresenta o 10º melhor Saneamento Básico do País, considerando as 100 maiores cidades brasileiras. De 0 a 10, a nota conferida ao serviço oferecido aos munícipes suzanenses é 8,65, conforme os parâmetros analisados. Além disso, também lideramos o ranking de geração de emprego no Alto Tietê. Suzano chegou à marca de 9329 empregos formais gerados entre 2017 e 2020. O saldo indica uma média de 2,3 mil novos postos de trabalho por ano e representa 60% de todas as vagas criadas no Alto Tietê no período. Todos esses dados mostram nosso comprometimento com a evolução do município e com a garantia de mais qualidade de vida às famílias. Agradeço toda a equipe da prefeitura pelo trabalho sério e pelo empenho em tornar Suzano referência no Estado e no País.

GR: O que a população pode esperar da gestão ainda este ano?

Ashiuchi: Trabalho. Seguiremos debruçados em ações de enfrentamento à Covid-19, pensando sempre em proteger os cidadãos suzanenses. Nossa missão é a de preservar vidas e de retomar a economia de nossa cidade. Teremos ainda mais entregas, mais zeladoria, mais segurança, mais educação e mais geração de emprego.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade