Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Estado pretende construir um complexo de CDPs na Fazenda Albor, entre Arujá e Itaquá

O Governo do Estado de São Paulo decidiu retomar o projeto que prevê a construção de milhares de apartamentos na região conhecida como Fazenda Albor, entre Arujá, Guarulhos e Itaquaquecetuba.

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Gestão João Doria estuda construir mais presídios na região

Por Lailson Nascimento / Foto: Divulgação

O Governo do Estado de São Paulo decidiu retomar o projeto que prevê a construção de milhares de apartamentos na região conhecida como Fazenda Albor, entre Arujá, Guarulhos e Itaquaquecetuba. O detalhe, contudo, é que o projeto também prevê a construção de um complexo de CDPs (Centros de Detenção Provisória) entre as cidades de Arujá e Itaquá.

A CDHU encerrou, na tarde de sexta-feira (28), o prazo de consulta pública do edital para que empresas tomem conhecimento do projeto. Segundo o que foi divulgado, a vencedora da concorrência ficará responsável pela construção dos imóveis. A companhia ainda não definiu a quantidade de habitações populares que deverão ser construídas, mas inseriu no projeto a construção de um complexo composto de cinco CDPs com capacidade para 5579 detentos.

Procurado pela GAZETA, o prefeito de Arujá, Luis Camargo (PSD), o Dr Camargo, se mostrou contrário à proposta. “Eu sou contra a instalação desse complexo de CDPs na região da Fazenda Albor. A finalidade original era a construção de moradias populares, portanto, sou totalmente contra.”

O prefeito de Itaquaquecetuba, Eduardo Boigues (PP), disse que vai aguardar o Estado convidar o município para tomar conhecimento do projeto. “Nós ainda não temos detalhes desse projeto. É preciso aguardar a explicação do Estado sobre como a Fazenda Albor será ocupada para depois de posicionar.”

Questionada, a CDHU enviou nota: “Esclarecemos que o Edital foi publicado para fins de consulta pública, objetivando seu aperfeiçoamento, de modo que não se trata ainda do lançamento da concorrência. Informamos que, após superada essa fase, é que serão definidos os números e as demais questões apresentadas [instalação do complexo de CDPs].”

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade