Colapso na saúde de Poá restringe atendimento no Hospital Guido Guida

O Hospital Municipal Guido Guida de Poá está atendendo somente urgência e emergência, desde a última sexta-feira (19), quando colapsou, em virtude da alta demanda de pacientes da Covid-19. Os pacientes que apresentam sintomas gripais leves que procuram atendimento no local estão sendo orientados a procurar as UBS’s (Unidades Básicas de Saúde) do município.O Hospital Municipal Guido Guida de Poá está atendendo somente urgência e emergência, desde a última sexta-feira (19), quando colapsou, em virtude da alta demanda de pacientes da Covid-19. Os pacientes que apresentam sintomas gripais leves que procuram atendimento no local estão sendo orientados a procurar as UBS’s (Unidades Básicas de Saúde) do município.

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Demanda crescente de pacientes com o novo coronavírus (Covid-19,) nas últimas três semanas, causou superlotação do Hospital Municipal

Da Redação / Foto: Rodrigo Nagafuti|Secom Poá – Divulgação

O Hospital Municipal Guido Guida de Poá está atendendo somente urgência e emergência, desde a última sexta-feira (19), quando colapsou, em virtude da alta demanda de pacientes da Covid-19. Os pacientes que apresentam sintomas gripais leves que procuram atendimento no local estão sendo orientados a procurar as UBS’s (Unidades Básicas de Saúde) do município.

De acordo com a secretária de Saúde, Claudia Cristina de Deus, em duas semanas o número de leitos da enfermaria destinados a pacientes da Covid-19 aumentou de cinco para 22 leitos.

“Não temos mais como aumentar a quantidade de leitos e esses que utilizamos para ampliar o atendimento de pacientes com coronavírus, foram retirados da ala de atendimento de outras enfermidades”, explicou.

Segundo dados divulgados pela secretaria na terça-feira (23) a enfermaria conta com 22 leitos, sendo 11 ocupados após a transferência de 11 pacientes, além da emergência com dois leitos, todos ocupados. O hospital também apresenta problemas com a falta de alguns medicamentos, insumos de enfermagem e reabastecimento de oxigênio, em virtude dos fornecedores que não estão dando conta de atender a alta demanda  junto aos hospitais.

Em relação a ala não Covid, o hospital possui, atualmente, cinco leitos de enfermaria, sendo dois deles ocupados. Já na emergência são mais cinco leitos, sendo que três estão ocupados.

“Chegamos ao nosso limite, estamos atendendo somente urgência e emergência justamente por não ter mais como receber pacientes com casos de baixa complexidade”, finalizou a secretária.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade