Caio Cunha decreta ‘Fase Crítica’ em Mogi

Há mais de uma semana que a taxa de ocupação de leitos UTI está em 100%, em Mogi das Cruzes. Assim como em todo país, o sistema de saúde da cidade passa por uma crise, inclusive com risco da falta de medicamentos, oxigênio e outros insumos. Diante do atual cenário, o prefeito Caio Cunha (PODE) decidiu implantar medidas mais restritivas de isolamento social e criou a ‘Fase Crítica’.

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Haverá toque de restrição de 24 horas e a suspensão de drive thru para serviços não essenciais

Por Giovanna Figueiredo

Há mais de uma semana que a taxa de ocupação de leitos UTI está em 100%, em Mogi das Cruzes. Assim como em todo país, o sistema de saúde da cidade passa por uma crise, inclusive com risco da falta de medicamentos, oxigênio e outros insumos. Diante do atual cenário, o prefeito Caio Cunha (PODE) decidiu implantar medidas mais restritivas de isolamento social e criou a ‘Fase Crítica’.

A nova medida passará a valer na próxima segunda-feira (22) e deverá durar 10 dias. “É com tristeza que anuncio essas medidas. Sei que são medidas impopulares, mas que se fazem necessárias”, destacou.

A ‘Fase Crítica’ beira o lockdown (fechamento completo), mas ainda permite o funcionamento de serviços essenciais. Cunha determinou a suspensão dos serviços de drive thru para as lojas do Centro da cidade, bem como para qualquer outro estabelecimento que não seja essencial.

Na Fase Emergencial do Plano São Paulo, o toque de restrição para circulação de pessoas vale das 5 horas às 20 horas. Em Mogi, o toque passará a vigorar 24 horas por dia, ou seja, qualquer pessoa que sair nas ruas, em qualquer horário do dia, deverá apresentar uma justificativa plausível para poder circular.

Outra medida atinge um dos principais locais de aglomeração, os supermercados. De acordo com o novo decreto, será permitida a presença de uma pessoa por família e os estabelecimentos deverão restringir a quantidade de clientes, sendo uma pessoa por 20 metros quadrados. Caio deverá se reunir com donos de supermercados da cidade para apresentar as novas restrições e pedir que os estabelecimentos funcionem 24 horas por dia, para que diminua ainda mais o fluxo de pessoas.

“Já fizemos os pedidos para compra de alimentos que serão distribuídos para a população mais vulnerável, prorrogamos os prazos de pagamentos dos impostos, suspendemos os cortes de água e luz, estamos reforçando a fiscalização e a segurança e também elaborando planos de auxílio aos nossos empreendedores”, pontuou o prefeito. “Muito importante: Os ônibus continuarão funcionando normalmente.”

O Secretário de Saúde, Henrique Naufel, participou da coletiva e externou as suas preocupações com a população mogiana.

“Nós pedimos ao prefeito que tomasse essas medidas, pois a situação é crítica, se não as fizéssemos as condição vão piora. Como tenho dito, ainda não estamos na pior fase da pandemia, infelizmente, a tendência é de piora e não de melhora.”

O prefeito alertou que se a medida decretada não funcionar, a próxima ação terá que ser o lockdown.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

5 respostas

  1. Tome as providências corretas Sr prefeito, precisa que os fiscais ou a polícia pegue os velhos aposentados que ficam olhando a casa dos outros ou indo nos bares da vida, promove a operação cata velho desocupado.

  2. Precisa suspender todos os feriados, eventos de música, cinema, teatro, festas nas chácaras e sítios ,feiras e congressos, esportes da vida, para diminuir essa epidemia

  3. Que triste a situação de Mogi e de todo o Brasil. Que Deus nos ajude a passar por esse momento.

  4. De acordo com as restrições e medidas tomadas!
    Sr. Prefeito, muitos não estão levando à sério a gravidade do problema!
    Não precisávamos chegar a este ponto se todos tivessem consciência em não se aglomerar.
    Peço por favor que ajude famílias que não tem o que comer e estão vivendo em estado de miséria, pois também não conseguem levar o alimento pra casa.
    Divulgue aos comércios para fazerem doações de alimentos, pois muitas vezes não estão estragados ou próximo do vencimento e são jogados no lixo.
    Ajude estas pessoas Sr. Prefeito com cestas básicas.
    O futuro agradece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade