Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Mudanças climáticas e comportamento humano são temas de encontro no Recife

O encontro inter e transdisciplinar vai reunir pesquisadores, estudantes e profissionais do Brasil e do exterior, em agosto
Mudanças climáticas e comportamento humano são temas de encontro no Recife
Mudanças climáticas e comportamento humano são temas de encontro no Recife

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Discussões cruciais relacionadas à psicologia evolucionista, ecologia política, conservação biocultural, biodiversidade alimentar, etnobiologia, saúde pública, nutrição, mudanças climáticas e comportamento humano estarão em pauta durante a 3ª Reunião de Psicologia Evolucionista e Comportamento Humano e a 1ª Reunião de Perspectivas Multidisciplinares sobre Mudanças Climáticas (Rede Resiclima), que acontecerão paralelamente no Recife, Pernambuco, entre os dias 15 e 17 de agosto. O encontro inter e transdisciplinar vai reunir pesquisadores, estudantes e profissionais do Brasil e de outros países. As inscrições vão até o dia 1º de agosto e podem ser feitas no site: https://www.even3.com.br/resiclima-445390/ .

Para Ulysses Albuquerque, professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e coordenador da Resiclima, o evento é uma oportunidade de difundir a ciência e contribuir para o avanço das pesquisas nessas áreas. “Iremos debater a formação de estratégias eficazes e sustentáveis para lidar com os desafios emergentes relacionados a essas áreas, especialmente no momento em que vivemos situações extremas devido às mudanças climáticas”, ressalta. Albuquerque é considerado um dos cientistas mais influentes do mundo, segundo a  lista atualizada da Elsevier, empresa global de informações analíticas, em colaboração com pesquisadores da Universidade de Stanford (EUA). 

Entre as temáticas abordadas pelo evento, estão a utilização de dados de grande escala para analisar e compreender os impactos das mudanças climáticas, o uso de metodologias de sistemas complexos para saúde pública e clima, além de discutir sobre a biodiversidade alimentar como estratégia de adaptação às mudanças climáticas, suas oportunidades e desafios. 

Alguns dos temas que serão discutidos: 

Análise de dados (big data) e modelos preditivos para mudanças globais – O curso aborda a utilização de dados de grande escala para analisar e compreender os impactos das mudanças climáticas. No curso iremos explorar fontes de dados e aprender sobre gestão eficaz de bases de dados (manipulação de dados) e, por fim, serão explordos modelos preditivos como GLM e GLMM. Com Reginaldo Augusto Farias de Gusmão, mestre e doutor em Etnobiologia e Conservação da Natureza  (UFRPE). 

Uso de metodologias de sistemas complexos para saúde pública e clima – A palestra irá abordar como a área de sistemas complexos vem sendo e pode ser usada para investigar e agir para a promoção da saúde planetária e da saúde pública no contexto das mudanças climáticas. Com Leandro Garcia, professor assistente de Sistemas Complexos em Saúde Pública do Centro de Saúde Pública da Queen’s University Belfast, no Reino Unido.

Biodiversidade Alimentar como Estratégia de Adaptação às Mudanças Climáticas: Oportunidades e Desafios – A apresentação visa explorar como a biodiversidade pode atuar como um recurso indispensável para a adaptação às mudanças climáticas, ao mesmo tempo que identifica os desafios prementes nesta área de interesse. Serão discutidas abordagens estratégicas para superar esses desafios, com o objetivo de promover um sistema alimentar que seja resiliente e sustentável. Com Michelle Cristine Medeiros Jacob, professora da UFRN, no Departamento de Nutrição. Além disso, lidera o LabNutrir, Laboratório de Biodiversidade e Nutrição, um espaço dedicado ao desenvolvimento de pesquisas, atividades de extensão e ensino-aprendizagem, centrado na biodiversidade.

Sobre a Resiclima

A Rede Resiclima (www.resiclima.com.br) é uma colaboração interinstitucional que reúne pesquisadores dedicados ao estudo das mudanças climáticas. Originária de diversas instituições acadêmicas, como UFPE, UFRPE, UFPB, UPE, UFMA, Unifesspa, UNIVASF, UNEAL, UFAL, USP, UnB, UFRN, PUC-Rio, UFU, Universidad Nacional del Comahue (Argentina), Universidad Autónoma del Estado de Hidalgo (México), Universidade do Michigan (EUA), Universidade de Turku (Finlândia) e Universidade de Osnabrück (Alemanha), a rede promove uma abordagem integrada para entender as variadas dimensões das transformações climáticas e suas implicações.

Um dos pilares centrais da Resiclima é aprofundar a compreensão sobre a relação entre seres humanos e o clima. Como perceber as mudanças no ambiente? Como reagir e se adaptar a essas alterações? A rede dedica-se a explorar questões como essas, buscando identificar e analisar fatores que influenciam o engajamento público, a percepção e as ações individuais e coletivas relacionadas ao clima.

Contato: resiclimacom@gmail.com 

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp
daredacao
Reportagens - 11779
Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade