Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Curtas do MegaCities ShortDocs apontam caminhos solidários

Pela segunda vez, o MegaCities ShortDocs, festival global de documentários cidadãos foi promovido no Brasil. A iniciativa estimula e revela soluções para os desafios econômicos, sociais e ambientais vividos em nossas metrópoles.
Curtas do MegaCities ShortDocs apontam caminhos solidários
Curtas do MegaCities ShortDocs apontam caminhos solidários

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

A produção audiovisual, a música, o teatro e as artes plásticas são um alento no cotidiano ao trazer novos horizontes, ao sacudir emoções e provocar reflexões e mudanças.

Num período em que presenciamos a realidade trágica dos eventos extremos climáticos, é necessário questionar, repensar e refletir sobre modelos de vida que já não funcionam mais nas nossas cidades e no dia a dia urbano.

MegaCities ShortDocs, parceria da marca São Paulo São com a ONG Métropole du Grand Paris, em sua segunda edição no Brasil, aponta com seus documentários, caminhos interessantes, criativos e viáveis para melhorar a vida das pessoas nas grandes metrópoles.

São histórias que mostram o desequilíbrio existente no estilo de vida atual e o que é possível fazer para melhorar esse cenário. Em relação a temas como mobilidade urbana, arquitetura, nutrição, consumo, gestão do lixo, educação, convivência e diversidade – há soluções e iniciativas simples e transformadoras.

Há também filmes que escancaram o nosso descaso com o que ainda persiste nas cidades, como o deslocamento diário de milhões de pessoas para trabalhar. No documentário “A Jornada”, a personagem Lucinete gasta pelo menos cinco horas por dia para sair da periferia, onde mora, chegar ao trabalho na região central e depois retornar. Uma rotina estressante, desrespeitosa e insalubre que segue acontecendo nas grandes cidades brasileiras.

Ações de solidariedade e conexão comunitária emocionam nos vídeos vencedores “Morro do Fubá” e “Lavando Almas”, que desnudam histórias de aprendizado e crescimento mútuo: para quem ajuda e para quem é ajudado.

A revitalização de um espaço público, a união para dignificar a vida dos moradores de rua, o esforço de entregar legumes e vegetais orgânicos para moradores de São Paulo: o desejo de ajudar é próprio dos brasileiros, especialmente frente a situações extremas, como a tragédia em curso no Rio Grande do Sul.

O MegaCities ShortDocs apresenta iniciativas de impacto positivo e assim espera colaborar para uma realidade mais sustentável e saudável diante dos inúmeros desafios urbanos presentes e que estão por vir. E isso pode inspirar os moradores das metrópoles a colocar em prática um projeto que mudará a vida de um vizinho, de uma família, de um bairro ou de uma cidade. 

“Num momento em que o nosso mundo está em profunda transformação devido aos avanços tecnológico, econômico, social, ambiental e político, os espaços urbanos cristalizam todos os desafios do nosso desenvolvimento futuro”, diz Carlos Moreno, Paris 1 Panthéon-Sorbonne e embaixador do MegaCities ShortDocs.

Saiba mais sobre curtas finalistas desta edição:

Nunca foi só futebol (Melhor Curta Estudante)

O curta mostra personagens e as lutas do primeiro time de futebol de salão transgênero de São Paulo.

O Morro do Fubá (Proximidade Feliz)

Crianças se unem para revitalizar, transformar e ocupar um espaço público: trata-se de um documentário com timing, graça e conteúdo, que sinaliza a importância e o papel dos espaços verdes, saudáveis e abertos para a convivência, o crescimento e a saúde mental, física e emocional de crianças e jovens.

Lixo no lixo (Melhor Iniciativa Urbana)

Com criatividade, resiliência e um inconformismo frente à situação cotidiana do lixo jogado na rua, um músico consegue educar e mudar o foco e o comportamento da sua comunidade.

Se o Campo não Planta, a Cidade não Janta (Crise Climática)

Documentário objetivo, com entrevistas curtas, mas impactantes; é interessante ver os desdobramentos do projeto da agricultura orgânica e comunitária já nos centros urbanos, como São Paulo.

Lavando Almas (Melhor Curta)

Documentário emocionante sobre um projeto que iniciou pequeno e tímido e vem transformando a vida das pessoas “invisíveis” nas ruas de São Paulo, moradores de rua que não têm acesso aos mínimos cuidados básicos de higiene e vivem esquecidos pelo poder público e pela própria sociedade. Um banho de empatia!

Criado na França em 2015, o Megacities Shortdocs acontece no Brasil por meio de uma parceria entre a ONG Métropole du Grand Paris, idealizadora do festival, e a marca e plataforma São Paulo São. Neste ano, participaram 350 documentários, 80 deles brasileiros.

O concurso é uma grande oportunidade para que, através do audiovisual, se possa revelar e inspirar novos projetos e iniciativas de impacto positivo nas cidades”, destaca o Maurício Machado, sócio-diretor da marca e plataforma São Paulo São e responsável pela vinda do festival ao Brasil.

Assista os filmes vencedores: https://www.youtube.com/watch?v=WFPPa6Yrv5c&list=PLrfV6-KhSWvxm5XB73BOiLcoSVDNrx_oX

Apoios

O evento de premiação da Edição 2023/24 foi um oferecimento da ApexBrasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos e do Conselho Nacional do SESI.

Contou ainda com o apoio institucional do Ministério do Meio Ambiente e da Mudança do Clima, da ESPM – Escola Superior de Propaganda & Marketing, da CCFB – Câmara de Comércio França Brasil, do Consulado Francês e da ABAP – Associação Brasileira de Agências de Publicidade e da O2 Filmes. A TV Cultura e a Rádio Cultura, o Canal MyNews, o canal Curta e o Jornal Meio & Mensagem são parceiros de mídia da iniciativa.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp
dino
Reportagens - 6583
Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade