Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

EB2-NIW é opção de visto para trabalhar e morar nos EUA

Escolha do visto para os Estados Unidos depende de fatores individuais, explica advogado especializado no tema. No entanto, ele afirma que o EB2-NIW é uma possibilidade para engenheiros, profissionais de tecnologia da informação (TI), do setor bancário e financeiro
EB2-NIW é opção de visto para trabalhar e morar nos EUA
EB2-NIW é opção de visto para trabalhar e morar nos EUA

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Os Estados Unidos abrigam mais de 1,9 milhão de moradores brasileiros, sendo a nação estrangeira com mais cidadãos do Brasil, segundo dados do Ministério das Relações Exteriores

Ao mesmo tempo em que muitos nutrem o sonho de trabalhar e construir uma vida em cidades como Nova York, Los Angeles, Boston e Miami, é comum haver dúvidas sobre qual o visto de residência mais apropriado. 

“A escolha do visto sempre vai depender de diversos fatores, como o seu diploma, conquistas e carreira. Ou seja, um visto que melhor se adapta à situação de uma pessoa, pode não ser o melhor para outra”, diz Murtaz Navsariwala, advogado especialista em imigração legal para os Estados Unidos e fundador da Murtaz Law.

Uma das possibilidades, segundo Navsariwala, é o visto EB2-NIW. Ele explica que essa opção tem sido bastante procurada por profissionais de áreas como ciências, tecnologia, saúde e negócios ‒ incluindo aí engenheiros e especialistas em tecnologia da informação (TI).

“O visto EB2-NIW é uma via para profissionais estrangeiros qualificados conseguirem a residência permanente. Ele permite que indivíduos cujo trabalho é considerado de interesse nacional possam solicitá-la sem a necessidade de já ter uma vaga de emprego”, afirma o advogado.

O site oficial do Serviço de Imigração e Cidadania dos Estados Unidos (USCIS, na sigla em inglês) traz mais informações sobre o visto EB2-NIW. Em um dos casos de elegibilidade citados pelo órgão, é necessário demonstrar “habilidade excepcional em ciências, artes ou negócios” e preencher, ao menos, três critérios de uma lista determinada pelo órgão.

Fazem parte dessa lista requisitos como apresentação de diploma, carta assinada por atual ou antigo empregador descrevendo a ocupação do candidato ao visto, comprovante de que a pessoa é membro de uma associação profissional da sua área, apresentação de licença para exercer o cargo, entre outros pontos.

Navsariwala ressalta que, antes de qualquer coisa, é necessário entender como o histórico profissional da pessoa pode ajudar especificamente os Estados Unidos, as empresas do setor e outros trabalhadores, como forma de atender à premissa de interesse nacional que caracteriza o visto EB2-NIW.

“Quando a pessoa tiver essa análise completa do histórico profissional, será possível construir uma estratégia com base no conjunto de habilidades específicas”, esclarece.

Engenheiros, profissionais de TI e bancários

São muitas as áreas do conhecimento que oferecem, nos Estados Unidos, oportunidades de trabalho. No caso da engenharia, Navsariwala afirma que é classificada pelo Departamento de Trabalho norte-americano (BLS, na sigla em inglês) como “a segunda profissão mais necessitada no país atualmente, perdendo somente para profissionais de saúde”.

“O país depende fortemente da expertise de engenheiros para impulsionar setores-chave, como tecnologia da informação, transporte e infraestrutura. Profissionais qualificados nessa área são considerados motores por trás da inovação, desenvolvendo soluções para desafios complexos e moldando o futuro da nação”, acrescenta o especialista.

Segundo Navsariwala, as áreas da engenharia com mais oportunidades nos Estados Unidos são civil (para construções residenciais e de grande porte), química, óleo e gás, de produção, eletrônica, elétrica, telecomunicações e redes. Ele ressalta que, em alguns desses casos, pode ser necessário obter uma licença estadual para exercer a profissão, com exigências que variam de acordo com cada estado. 

Outro exemplo citado pelo advogado é a área de TI, impulsionada pelo surgimento de startups e empresas do segmento. “Esses profissionais são muito requisitados nos Estados Unidos. No Vale do Silício [região na Califórnia], especialmente, há muitas vagas de emprego. Um número maior de oportunidades do que pessoas que possam usufruir delas”, comenta.

De acordo com ele, setores como Inteligência Artificial (IA), computação em nuvem, Big Data, desenvolvimento de software e Internet das Coisas (IoT) estão no centro desse crescimento.

Por fim, Navsariwala chama a atenção para oportunidades no setor financeiro. “Tradicionalmente, o EB2-NIW tem sido popular entre os ramos de ciências, tecnologia, saúde e negócios, mas não se limita a eles. Essa categoria de visto pode ser uma excelente opção para um profissional qualificado da área bancária ou financeira, por exemplo, obter sua residência permanente nos Estados Unidos”, salienta.

Independentemente de qual modalidade de visto a pessoa escolher, Navsariwala ressalta que a aprovação fica sujeita à análise da documentação e do histórico do indivíduo por parte da autoridade governamental norte-americana.

Para saber mais, basta acessar: https://pt.murtazlaw.com/

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp
dino
Reportagens - 6744
Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade