Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Índice de Confiança da Construção recua em janeiro

O Índice de Confiança da Construção (ICST), publicado em janeiro de 2024, apresentou uma variação mínima de -0,2 ponto, atingindo 95,8 pontos.
Índice de Confiança da Construção recua em janeiro
Índice de Confiança da Construção recua em janeiro

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Segundo relatório divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) de nome Índice de Confiança da Construção (ICST), publicado em janeiro de 2024, apresentou uma variação mínima de -0,2 ponto, atingindo 95,8 pontos. Ao considerar a média móvel trimestral, o índice registrou uma elevação de 0,2 ponto, indicando uma relativa estabilidade no setor, conforme apontam os dados publicados pelas instituições.

O estudo aponta dados sobre o Índice de Expectativas (IE-CST), que registrou uma queda de 1,0 ponto, alcançando 97,2 pontos, enquanto o Índice de Situação Atual (ISA-CST) teve um aumento de 0,7 ponto, atingindo 94,7 pontos. Os componentes dos ISA-CST apresentaram variações opostas, com o indicador de situação atual dos negócios subindo 2,0 pontos, enquanto o indicador de volume da carteira de contratos recuou 0,6 ponto.

Quanto aos componentes do IE-CST, o relatório mostra que o indicador de demanda prevista para os próximos três meses registrou uma queda de 3,3 pontos, atingindo 97,6 pontos, enquanto o indicador de tendência dos negócios nos próximos seis meses subiu 1,3 ponto, alcançando 96,8 pontos. Além disso, nota-se que o Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) da Construção retraiu 1,7 ponto percentual, situando-se em 77,1%.

Sobre o estudo, Ana Maria Castelo, Coordenadora de Projetos da Construção do FGV IBRE, afirmou que a relativa estabilidade da confiança em janeiro reflete uma correção das expectativas. As empresas de infraestrutura ficaram menos otimistas. Em contraposição, a confiança das empresas de Edificações Residenciais avançou impulsionada especialmente pelas perspectivas com a demanda. Em todo caso, vale destacar que apesar do ICST registrar um pessimismo moderado para o conjunto do setor, o percentual de empresas que espera crescimento da demanda supera o percentual de queda em todos os segmentos, sinalizando que a expectativa que prevalece para os primeiros meses do ano é de crescimento.

José Antônio Valente, diretor da empresa de franquias de construção civil Franquias Trans Obra, comentou sobre a divulgação dos dados dizendo que as informações fornecidas por essas instituições são cruciais para entender as tendências e perspectivas no cenário da indústria da construção. “A divulgação dessas informações contribui para a transparência e a compreensão da dinâmica econômica do Brasil, permitindo uma análise mais precisa e embasada do cenário atual. Ambas as instituições destacaram a importância de se observar uma variedade de indicadores para obter uma compreensão mais completa do panorama econômico do Brasil”.

A pesquisa, que pode ser lida na íntegra através do link informado no início da matéria, informou que houve a participação de 590 empresas entre os dias 02 e 24 de janeiro de 2024 e que a próxima divulgação da Sondagem da Construção está programada para 26 de fevereiro de 2024.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp
Reportagens - 5113
Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade