Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Campanha alerta sobre doença ocular relacionada à tireoide

A Doença Ocular da Tireoide é uma condição pouco conhecida, mas que afeta muito a saúde ocular e a qualidade de vida dos pacientes. A campanha “O Olhar diz tudo” busca conscientizar sobre a importância do diagnóstico precoce.
Campanha alerta sobre doença ocular relacionada à tireoide
Campanha alerta sobre doença ocular relacionada à tireoide

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

A Doença Ocular da Tireoide (DOT) é uma condição rara, autoimune e crônica, na qual o sistema imunológico ataca o tecido atrás dos olhos, causando inflamação. Apesar de ter relação com outras doenças da tireoide, em 90% dos casos ela está relacionada ao hipertireoidismo e em 10% são pessoas com tireoide normal ou que apresentam hipotiroidismo. 

A demora para diagnóstico tem um impacto muito grande na qualidade de vida das pessoas com DOT. No dia da saúde ocular (10 de julho), a CDD fortalece a campanha “O Olhar diz Tudo”, que tem por objetivo conscientizar e reduzir o estigma desta doença.

Os principais sintomas desta doença são: olhos arregalados ou saltados, sensibilidade à luz, vermelhidão, olhos ressecados, inchaço, lacrimejamento, dor nos olhos, visão dupla e perda da visão. Como muitos destes sintomas são comuns a outras condições, é comum que oftalmologistas não especializados se atentem somente às queixas oculares, passando por cima de outras questões que o paciente possa apresentar e relegando a DOT. Isto atrasa o diagnóstico e pode acarretar perdas da visão. 

Além disso, o impacto das dores, alterações na visão e mudanças na aparência que os sintomas de DOT trazem são muito grandes na qualidade de vida do paciente. Para evitar perdas oculares mais graves, um diagnóstico precoce é indispensável. 

Para os especialistas, profissionais de saúde não especializados precisam estar cientes dos principais sintomas, bem como dos fatores de risco. “Por mais que o endócrino não seja especialista em DOT, o paciente com Graves já é visto como um paciente de risco para DOT e alertado para isso. Entretanto, saber a hora de encaminhar para um centro de referência também é importante”, alerta a endocrinologista Fabíola Miasaki. 

O diagnóstico de doença de Graves (também conhecido como hipertireoidismo) é o principal fator de risco para desenvolver DOT. Nesse caso, o tratamento com iodo radioativo, histórico familiar e especialmente o tabagismo são fatores de risco que também precisam ser conhecidos pelos profissionais e alertado aos pacientes. 

Desde 2022, a CDD desenvolve a campanha “O Olhar diz Tudo”. O site do projeto, dá acesso às principais ações já realizadas. A plataforma também hospeda um  e-book com explicações detalhadas sobre a condição, depoimentos de pacientes, o curta-metragem “Por um novo olhar”, além das principais informações sobre sintomas, diagnóstico e tratamento de DOT. 

A campanha “O Olhar Diz Tudo” tem a parceria da farmacêutica Amgen, e tem como uma de suas principais ações o Mapa de Especialistas, que traz informações para encontrar os principais profissionais que cuidam da doença em cada região do Brasil. Para a vice-presidente da CDD, Giulia Gamba, estas ações têm grande importância de conscientização: “Pessoas com DOT sofrem com as mudanças na aparência dos olhos. Cerca de 40% das pessoas diagnosticadas com DOT apresentam crises de ansiedade e depressão. Mais de 60% sentem um impacto nas habilidades psicossociais. Informar sobre esta condição ajuda não apenas a alertar as pessoas que podem estar sob risco de desenvolver DOT, mas ao público em geral sobre a empatia com a condição”.

Sobre a CDD

A Associação Crônicos do Dia a Dia (CDD) é uma organização sem fins lucrativos que acredita no diálogo como ponte para que ninguém precise conviver com uma doença crônica sozinho. O objetivo do trabalho da CDD é apoiar todo o potencial humano para ampliar as perspectivas de vida das pessoas com condição crônica de doença, através de projetos e conteúdo, para que as pessoas não sejam definidas nem reduzidas a seus diagnósticos.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp
daredacao
Reportagens - 11779
Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade