Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Mercado de joias cresce 18% nos últimos cinco anos no Brasil

Pesquisa prevê dobrar o faturamento em até 2030 e gráfica GIV Online aponta a importância de investir em embalagens personalizadas para seguir as principais tendências
Mercado de joias cresce 18% nos últimos cinco anos no Brasil
Mercado de joias cresce 18% nos últimos cinco anos no Brasil

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

Os setores de joalherias e semijoias crescem a cada ano e têm sido impulsionados pelos lançamentos da moda, já que os consumidores procuram acessórios para complementar o visual.

Uma pesquisa feita pela Bain afirma que esse mercado cresceu 18% nos últimos cinco anos no Brasil, e só em 2022 gerou cerca de R$ 74 bilhões, com expectativa de dobrar esse valor até 2030. Para a Bain, em 2023 o mercado de luxo brasileiro chegou a faturar quase R$ 18 bilhões, e só os acessórios como joias e relógios representam cerca de 27% desse faturamento. 

A análise feita pela Mordor Intelligence, espera que o mercado brasileiro de joias possa atingir em média US$ 3,59 bilhões até dezembro de 2024, e poderá alcançar US$ 5,34 bilhões até 2029, crescendo a um CAGR de 8,31% durante os próximos cinco anos. 

A participação brasileira no segmento de joias é influente, visto que o Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM) aponta que o Brasil está entre os 15 maiores produtores mundiais de joias, comercializando um total de 22 toneladas de peças feitas em ouro. 

A Bain apontou outro dado. Cerca de 52% dos acessos a plataformas online de moda e artigos pessoais de luxo são mulheres. E mesmo que 75% do poder aquisitivo mais elevado esteja nas mãos das mulheres acima de 50 anos, as mulheres mais jovens de até 35 anos correspondem a 49% dos gastos. 

Para Victor Nakamura, especialista em marketing da gráfica GIV Online, a forte atuação da Geração Millennials e Geração Z no consumo de joias de luxo em lojas online, faz os empreendedores repensarem sobre a forma de atender o público feminino que está online, seja nas redes sociais, marketplace ou e-commerce, que desejam receber a melhor experiência de compra com embalagens elegantes e personalizadas para que sejam compatíveis à sofisticação das peças de luxo. 

Nakamura ressalta que para atender esse tipo de público, embalagens com enobrecimentos sofisticados, tags com acabamentos diferenciados e sacolas personalizadas, ajudam a agregar valor às peças de luxo dessas lojas especializadas.    

Quanto às peças mais comercializadas no Brasil, os anéis têm uma participação de mercado de 33.8%. E especialistas acreditam que brincos e pulseiras crescerão a uma CAGR de 4.5%. As perspectivas de crescimento se devem ao fato de surgirem diversas tendências que acabam impulsionando o mercado. Algumas das principais tendências que têm impactado o ano de 2024 são: 

O uso de joias permanentes, que normalmente são colares ou pulseiras. A procura por esse tipo de joia ou semijoia cresceu 30% no ano passado, atingindo 201,000 pesquisas em janeiro de 2024, segundo dados do Google Ads. 

A busca por brincos planos e joias à prova d’água de uso diário cresceu em 2023. O interesse por brincos planos aumentou 63% no ano passado, atingindo uma média de 5.7 mil pesquisas mensais. E as joias à prova d’água cresceram 33%, com 16 mil pesquisas por volume mensal.

As joias de gênero neutro ou unissex cresceu em 84% no ano passado, alcançando 4.3 mil pesquisas mensais. E a Realidade Aumentada (RA) que nada mais é que uma tecnologia que permite sobrepor elementos digitais ao mundo real para proporcionar uma experiência mais realista e personalizada às peças ao acessar a plataforma online também são tendências nesse momento.  

Esse recurso passa a ser cada vez mais necessário, visto que para a Mordor Intelligence há um crescimento gradativo das vendas de joias online, e os recursos personalizados estão sempre presentes em sites de grandes marcas. 

E por falar em personalização, o segmento de joias personalizadas também está em alta. Essa tendência permite que as clientes criem seus próprios acessórios, de acordo com sua preferência. E outra tendência que chama a atenção são as joias para o público masculino. Para o Instituto Brasileiro de Gemas de Metais Preciosos, as joias masculinas já chegam a 10% dos produtos oferecidos pelas joalherias no Brasil. 

Outra tendência em ascensão são as joias sustentáveis. Essas joias normalmente são feitas de matérias-primas recicladas ou de longa durabilidade, com práticas éticas de trabalho. Elas necessitam de uma escolha consciente de embalagens mais ecoeficientes que transmitam essa mesma mensagem eco friendly.  

Victor da GIV Online explica que para acompanhar essa tendência sustentável, a gráfica produz embalagens como cartelas de brincos, certificados de garantia e outros tipos de embalagens em substratos que transmitem a mensagem sustentável, como embalagens feitas no papel kraft. 

Para Victor é essencial que as empresas de joias e semijoias pensem na experiência do cliente como um todo, sendo elas empresas físicas ou online. 

“Os dados mostram que o mercado de joias está em expansão. E não só as lojas físicas, mas as lojas online de joias e semijoias, devem investir em embalagens profissionais e personalizadas que transmitam credibilidade à marca, com o intuito de acompanhar as tendências de forma compatível que surpreendam seus clientes”, enfatiza o especialista em marketing da gráfica GIV Online

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp
daredacao
Reportagens - 11779
Fique Informado!

Siga a Gazeta

Leia Também

Publicidade